banner_940x145px_txt (1).png

Vereador preconceituoso quer proibir jornalista de frequentar a Câmara


Pela primeira vez na história política de Macaé, um vereador utiliza de sua fala na tribuna para cometer preconceito e ainda tentar censurar o acesso de um profissional de imprensa a um local público, no caso a Câmara Municipal de Macaé. Referindo-se a este jornalista (sim, sou eu mesmo) de forma preconceituosa como "careca com menos neurônios do que cabelo', o político afirmou que "teve uma experiência desagradável" ao me encontrar na Casa e sugeriu que o presidente , vereador Eduardo Cardoso proibisse meu acesso ás dependências da Casa. "Fiquei sabendo que ele entra pelos fundos, e isso não pode acontecer. Vou fazer um requerimento para ter um relatório de todos os acessos dele à casa", disse o vereador.

Esta, porém, não é a primeira tentativa do vereador tentar impor censura à sua mídia. Ao mesmo tempo que tem vários jornalistas em sua lista de pagamentos formal e informal (incluindo a assessoria de imprensa de um grande sindicato e o repórter de um diário da região), o vereador insiste em tentar calar qualquer voz que ouse te criticar. Não é à toa que, através de sua assessora sindicalista e de outros colaboradores de seu gabinete, o vereador tentou aparelhar um grupo de profissionais com o objetivo de realizar uma verdadeira "caça às bruxas" na imprensa local. Como a maioria de seus assessores não tem voz, criatividade e tampouco audiência, o grupo não prosperou. Mas os delírios fascistas do vereador não se cessaram.

É de autoria de Marcel um projeto para regular a imprensa local, através da criação de um conselho de comunicação. Conselho este que seria ocupado justamente pelos integrantes de sua extensa lista de pagamentos. A inciativa também não prosperou, mas o vereador, pelo visto, não desistiu de seu sonho de se tornar o déspota da imprensa macaense.

DE ONDE VEM TANTO ÓDIO - A implicância do vereador com este blogueiro começou em 2017, quando foi discutido na Câmara o Plano Diretor. A proposta tinha uma polêmica emenda, do vereador Paulo Antunes que suprimia do plano o "ensino da ideologia de gênero". Sim, o plano de Educação trazia a mesma proposta que foi implementada por Fernando Haddad (PT) quando era Ministro da Educação. Aliás, adivinha quem é o vereador que apoia Haddad para presidente? Na época o blog postou que, por orientação partidária, Marcel seria solidário à inclusão da ideologia de gênero na grade de educação, já que é um petista raiz. Porém, como o vereador conta com vários eleitores da igreja católica, ficou com medo de perder votos e acabou ficando em cima do muro. Porém, a mera exposição do pensamento de seu partido rendeu esta grande rivalidade.

De lá para cá, qualquer nota publicada pelo blog é motivo de discursos e ofensa por parte do vereador, que tenta se esconder na figura de bom moço, embora em seu peito bata um coração fascista não muito diferente dos ditadores que ele diz combater.

NOTA NO BLOG - O jornalista André Luiz Cabral sempre frequentou a Câmara Municipal de Macaé (antes mesmo de Marcel ser vereador) e continuará frequentando gostando ele ou não. Por não ser assessor parlamentar, sua entrada na casa, quando acessa à área dos gabinete é sempre registrada e anunciada, nunca feita pelos fundos. Outra coisa, ao contrário do que o vereador disse, o Blogueiro tem carro próprio e não precisa entrar na Câmara no carro de ninguém. Quem roda com carro e dinheiro públicos é o vereador, não eu...

Em tempo: Quem me permite entrar na Câmara não é o presidente, o segurança e nem qualquer vereador: é o artigo 5 inciso XV da Constituição Federal. Se alguém ousar meu barrar, será processado e punido nos rigores da lei. Ao contrário do que pensam alguns, ainda estamos em uma democracia.


Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral