banner_940x145px_txt (1).png

Comprometidos com o PT e com verba sindical, vereadores se posicionam contra os protestos em Macaé


Marcel Silvano (PT) e Amaro Luiz (PRB), tem motivos de sobra para se posicionarem contra as manifestações que lotaram as ruas de todo o Brasil (e em Macaé também) pedindo o impeachment de Dilma Roussef. O primeiro, naturalmente, é um petista de carteirinha, e inclusive concedeu na semana passada um título de Mérito Político ao líder do MST, João Pedro Stédile (que teve a prisão preventiva solicitada pelo MP por incitar a violência em favor de Lula e do PT). Já o segundo é mais intimamente ligado à questão sindical. Afinal, Amaro Luiz é presidente do Sindicato dos Trabalhadores Offshore do Brasil (Sinditob), um dos órgãos sindicais do Brasil que, somente em 2015, abocanharam nada menos que R$ 2,9 bilhões de verba sindical, paga justamente pelo governo do PT.

Passada as apresentações, vejamos os que os dois escreveram em seus perfis no Facebook, desqualificando o movimento democrático que tomou as ruas. E reproduzo na íntegra o que eles escreveram para que você, leitor, tire suas próprias conclusões sem nenhuma influência deste blogueiro representante da elite branca e da imprensa golpista:

Marcel disse:

“Vendo tudo isso acontecer, estranho com muita perplexidade as bandeiras e reivindicações que vão às ruas hoje. "Fora Dilma, Somos Moro, Lula na cadeia". Nada de transporte público, nada de melhoria na educação, saúde, reforma política, reforma agrária. Ninguém pede reforma tributária que os milionários pague mais impostos que o professor.

Globo dizendo que o Temer é hoje, a unidade nacional, e que na Paulista tem pipoca e cachorro quente.

Enquanto isso, a PF não diz nada do que encontrou na busca e apreensão na Câmara de Vereadores de Macaé, ninguém fala nada do aumento de patrimônio dos ex prefeitos e políticos tradicionais da cidade de Macaé.

Bem, tudo deve ter um motivo, que pode ser tudo, menos a melhoria das coisas.

Quando eu pautava na Câmara de Vereadores a importância de uma ampla reforma política, com constituinte exclusiva e sem financiamento por empresas, fui criticado. Diziam que essa discussão não era pra ser feita por vereador. Alguns desses, querem manifestar contra o Governo Federal, o PT, Dilma e Lula.

É muita miopia...

Amaro disse:

“Quanto as manifestações do dia de hoje 12/03/2016:

É a política de Macaé que me interessa. Esse passeio coletivo que os brasileiros promoveram hoje, clamando justiça pela metade, só para alguns, não me interessa. Temos sérios problemas em nossa cidade onde se gastaram 6 bilhões nos últimos 3 anos e esse gasto não reflete a nossa qualidade se vida. Hoje a gente se depara com notícias de licitações superfaturadas, com abandono da saúde, e uma série de problemas que não deveriam estar acontecendo por conta de tanto dinheiro que se gastou por aqui. Alguns políticos Aceitaram o jogo político e botaram seu nome na roda. Agora são alvo das críticas, justas críticas, pela ma gestão, a qual eles aceitaram assumir mesmo sabendo do modelo imposto pelo Doutor que demonstrou nesses 3 anos ser um destruidor se nomes que nele acreditaram. Se continuam no governo é por conveniência, até funciona para o projeto de cada um, mas não para a sociedade. É aqui que eu quero passar a limpo. A "revolução" começa dentro de casa. Por aqui continuam prestando serviço pra prefeitura empresas envolvidas nesse escândalo nacional. É aqui que devemos concentrar nossos discursos. Cada município deveria limpar o seu quintal, aí sim teríamos um pais limpo.

Chega de mentiras!!!'”

Agora eu digo:

1 – O fato de Macaé também ter problemas e corrupção não anula o fato do PT (junto com seus aliados) ter destruído o país. Vivemos em Macaé, mas os problemas nacionais, como a crise na Petrobras, por exemplo, também nos afetam. Ou não?

2 – É difícil que o motivo destes textos sejam outros senão a estrela vermelha no peito de um e a verba na conta do sindicato do outro. Sem mais…


Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral