A disputa interna pela indicação como escolhido de Dr. Aluízio à sucessão

August 9, 2019

 

Indiferentes aos resultados eleitorais de 2018, que elegeram deputados estaduais e federais "prata da casa" nos bastidores, políticos chegados ao prefeito Dr. Aluízio já começam a sonhar em ser escolhidos  como seu candidato à sucessor. Apostando no "efeito Lula" (quando o ex-presidente conseguiu eleger uma pessoa completamente inexpressiva para a sua sucessão) estes políticos, segundo fontes do Blog, já receberam do prefeito aquela tradicional piscadinha do olho esquerdo e o famoso tapa espalmado no peito. Pronto! O sonho da cadeira mais cobiçada da Rua da Praia já foi inseminado em suas mentes e corações.

 

O primeiro deste grupo é o empresário Gerson Martins, atual secretário de Meio Ambiente. Gerson foi o primeiro vice escolhido pelo prefeito em sua campanha majoritária de 2008, quando ele por muito pouco não tirou a reeleição do então prefeito Riverton Mussi. Amigo de muitos anos, Gerson é um dos poucos que continuam no restrito círculo de confiança de Dr. Aluízio e, nos bastidores, há quem diga que ele já é o próximo prefeito. Só falta mesmo combinar com o povo.

 

Outro que anda bem animadinho é Marcio Barcellos. O médico, suplente de vereador que assumiu a vaga de George Jardim (sacado para a secretaria de Agroeconomia) chegou chegando na Câmara e já assumiu, informalmente, a liderança do governo, sendo seu mais apaixonado defensor. Diz a lenda que, entre um cigarrinho e outro nos fundos do Hospital da Unimed, Aluízio teria confidenciado a ele o desejo de tê-lo na prefeitura. Talvez isso explique os embates acalorados, com acusações de venda de licença ambiental e tudo com o líder da oposição, e também pré-candidato a prefeito Maxwell Vaz.

 

Mas não se enganem Gerson e Marcio Barcellos que esta disputa será fácil. Correndo por fora está Paulo Antunes. O vereador, que sonha com a prefeitura desde a época em que tinha cabelo e vendia frangos na Teixeira de Gouveia, passou pelo teste mais difícil que Aluízio já impôs a um aliado: demitiu seu irmão, Julio Antunes, da Mobilidade Urbana, ceifou todos os seus assessores enquanto denúncias de bastidores colocaram-no contra a parede. Paulinho passou pela prova dando Glória a Deus, ou melhor a Aluízio e, como um bom cabrito mudo, continuou defendendo o governo com ainda mais veemência. Hoje, após o período de limbo voltou para os braços amorosos do olho azul e, se isso não o faz digno de confiança, não sei mais o que faz.

 

E você, quem acha que será o ungido do Rei? Façam suas apostas! 

 

 

Please reload

Destaques do Blog
Please reload

Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral