Anarquinópolis, o retorno: capítulo 1 - O cafezinho

November 17, 2017

 

 

Após sete anos, mais de 700 episódios impressos, dezenas de virtuais, um livro lançado, uma pausa que durou alguns meses e um processo judicial que não deu em nada, eis que a novela de época mais famosa da região está volta: Anaraquinópolis, o retorno. Confiro seu primeiro episódio.

 

Era um dia comum como outro qualquer em Anarquinópolis. Dr. Bonitinho antes era amado, mas hoje despertava sentimentos ambíguos na população. Mas, o momento não era de se importar com o que a população pensava a seu respeito. O noticiário da capital era o que mais o preocupava: da província de “Hell de Janeiro”, chegava a notícia de que seu padrinho, Don Pizzaione havia sido preso e levado para o xilindró, junto com Néscio Tá Mal. Mandou chamar seus conselheiros mais confiáveis: “Malgosto Cesar”, “Chupeta” e “Gonzallez”, a trinca de ouro da gestão pública, detentores do maiores orçamento da gestão.

— Posso confiar que vocês não me colocarão aonde Pizzaione está?

— Claro que não, oh, príncipe. Olha da onde eu vim Meu currículo é de uma pessoa Graciosa — disse, Malgosto, seu procurador.

— É, você veio daquele tribunal onde tá todo mundo preso, muito confiável... — disse o príncipe.

— E você, Gonzallez, é o homem da Fazenda. Se não confiar em você, em quem mais eu confiarei?

— Ultimamente nem quero saber de dinheiro, príncipe. Abri um restaurante. Virei Mastercheff! — Tranquilizou Gonzallez

— Ufa!, Aliviou-se o príncipe

Faltou a perguntar a Chupeta, afinal, como era o homem das obras e manutenção, tinha que ter uma grande confiança. Mas a Chupeta ele não perguntava, afinal, Chupeta era parceiro.

No entanto, a prisão de Pizzaione não era os únicos dos problemas enfrentados pelo nosso príncipe. No parlamento, sua base de apoio ruía, com a perda de apoios importantes como dos parlamentares “Emprestes” e “Meto a Colher”.

 A derrota só não foi pior porque nosso sedutor príncipe conseguiu, de última hora, convidar o parlamentar “Halls Coiffer” a tomar um cafezinho, daqueles com grão gourmet cultivado nas montanhas da Colômbia, e convencê-lo a continuar o apoiando. Mesmo temente a Deus, Halls não resistiu à feitiçaria daqueles sedutores olhos azuis e, quando acordou, já estava nos braços do doutor, apaixonado.

Conseguirá o doutor recuperar sua base de apoio no Parlamento? E a prisão de Pizzaione? Trará efeitos danosos ao trono de Anarquinópolis? Veja no próximo capítulo.

 

Anarquinópolis é uma obra de ficção, publicada todas as sextas-feiras no Blog do Cabral. Qualquer semelhança com fatos ou personagens da “vida real” não passarão de mera coincidência...

 

Acompanhe também, a coluna: “Cabral News” às terças e quintas, na fan page do blog no Facebook.

 

Please reload

Destaques do Blog
Please reload

Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral