Boato desmentido: passagem em Macé continuará R$ 1

October 14, 2016

As eleições terminaram, porém os boatos continuam. Esta semana, uma página no Facebook divulgou a uma "notícia" enviada por um leitor anônimo de que a passagem de Macaé iria aumentar. Logo, as informações se espalharam como rastilho de pólvora e o boato foi propalado em várias versões: uns falavam que a passagem iria para R$ 2,00, outros R$ 3,00... Enfim, o fato é que a Prefeitura, em nota disparada agora cedo, desmentiu a informação dizendo que o contrato com a SIT prevê que o subsídio (e a passagem a um Real) vai continuar pelos próximos quatro anos. Agora a pergunta que fica é a seguinte: quais são as verdadeiras intenções por trás destes boatos? Será que a prisão dos caras do "Trollando Macaé" (acusados de chantagear um empresário) não serviu de lição?

 

Veja abaixo o que diz a nota: 
 

A Prefeitura de Macaé assinou contrato junto à concessionária de transporte público municipal para a manutenção do valor da passagem a R$ 1,00 pelos próximos quatro anos, até dezembro de 2020. A medida, adotada pelo governo de Dr. Aluízio desde 2013, é considerada um dos maiores programas de distribuição de renda do estado, beneficiando milhares de usuários diariamente.

O contrato prevê ainda a tarifa congelada em R$ 3,07 até dezembro de 2017. De acordo com o prefeito, a iniciativa contribui para a renda familiar, sendo uma importante ferramenta de economia doméstica.

- Para quem precisa do transporte público no seu dia a dia, pagar apenas R$ 1,00 é um alívio no orçamento. Em uma casa com duas pessoas, por exemplo, a economia chega a cerca de R$ 160,00 por mês. Valor este que pode ser aproveitado no supermercado, no lazer. Toda nossa atuação tem sido pautada por priorizar as necessidades da população. Esse é um compromisso nosso - afirmou Dr. Aluízio.

O transporte público de Macaé é composto por 278 ônibus, 56 linhas atuando de forma integrada, beneficiando ainda os moradores da Região Serrana.

 

 

 

Please reload

Destaques do Blog
Please reload

Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral