Igor fala em renovação, mas representa tudo o que é velho na política macaense

August 8, 2016

 

 

Se as eleições fossem a disputa de Óscar de melhor ator, com certeza o vereador Igor Sardinha seria o grande vencedor. Ele, que recentemente vem incorporando o discurso da renovação, tem soltado bravatas contra todos os seus adversários, sugerindo ser o único sem vínculo nenhum com o nebuloso passado político da cidade. Porém, o que poucos sabem é que, e tem algum candidato que melhor representa o passado político da cidade, em especial os governos de Silvio Lopes e Riverton Mussi. Inclusive, Igor pode bater no peito e e orgulhar de ser um dos pioneiros das desapropriações milionárias em Macaé. O motivo, explico a seguir. 

 

No primeiro ano do governo Riverton Mussi, em 2005, Igor Sardinha se beneficiou de uma desapropriação no valor de R$ 3,8 milhões. Dinheiro esse pago por um terreno que foi adquirido por seu pai Antônio Sardinha (falo dele a seguir) por apenas 15 mil reais. Ou seja, o virtuoso Sardinha pode bater no peito e se orgulhar de ser um prodígido não só na política, mas também no mercado imobiliário. Em toda história de Macaé, quiçá do Brasil, nunca um pedaço de terra teve tamanha valorização, de 2560%. Os detalhes desta negociação você pode ler nesta matéria publicada no Jornal Expresso Regional (leia aqui).

 

Os Sardinhas e a política

 

Apesar de estar atualmente sob a luz dos holofotes, Igor sempre foi uma sombra política do próprio pai. Considerado a “eminencia parda” dos dois mandatos do ex-prefeito Riverton Mussi, Antônio Sardinha nada há muitos anos de braçada nos mares da política. Articulista político habilidoso, tem se mantido, governo após governo, entranhado dentro da política local, ocupando, juntamente com seus parentes, cargos públicos dentro da Prefeitura de Macaé.


Ficou famoso no último mandando do tio do atual prefeito Riverton Mussi, o ex-prefeito Silvio Lopes Teixeira (PSDB), de 2001 a 2004, quando arquitetou uma curiosa ação judicial contra o ex-prefeito por pintar praças da cidade com as cores do PSDB, uma ação aparentemente inofensiva, mas que foi muito bem elaborada que chegou a fazer o ex-prefeito Silvio Lopes ser ameaçado de cassação e perder o sono.


Chamado para uma “composição amigável”, Sardinha passou a integrar o então governo do PSDB e retirou a ação da justiça. Coincidentemente, na mesma época em que retirou a ação, Sardinha conseguiu fundos e abriu diversos estabelecimentos comerciais, dentre eles o BELAS ARTES HOTEL (que funciona sob o CNPJ da antiga empresa “Layti” e hoje pertence a Igor. A partir daí, Sardinha tornou-se um dos homens fortes das famílias Lopes e Mussi, sendo inclusive um dos coordenadores de campanha do sucessor do ex-prefeito Silvio Lopes, Riverton Mussi.


Dentro do governo Riverton Mussi, Sardinha foi de tudo um pouco. Sempre exercendo forte influência e ocupando os mais variados e importantes cargos. Foi Assessor Especial, Subsecretário de Obras, Subsecretário de Governo, Presidente do Instituto Macaé de Metrologia e Tecnologia, Presidente da Empresa Municipal de Obras Públicas e Iluminação e a Presidência da Empresa Municipal de Iluminação Pública, todos esses cargos foram exercidos de 2005 e 2012.

 

 

Please reload

Destaques do Blog
Please reload

Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral