Em nome do PT, vereador quer censurar a imprensa em Macaé

March 17, 2016

 Na foto, vemos marcel com o líder do MST, Stédile (que está com pedido de prisão, por incitar a violência)  o senador, envolvido na Lava-Jato, Lindiberg Farias 

 

 

 

Marcel Silvano (PT) será, em breve, o único representante do PT na Câmara de Macaé. Isso porque seu "companheiro de bancada", Luciano Diniz está de malas prontas para o PMDB. O partido, aliás, já teve a segunda maior bancada na Câmara Municipal, com cinco vereadores: Maxwell Vaz (agora no Proes); Guto Garcia (no PSB, a caminho do PMDB); Igor Sardinha (hoje no PRB), Luciano Diniz (de saída) e o próprio Marcel. À medida que os escândalos de corrupção envolvendo o partido de Lula foram surgindo, os petistas do parlamento foram, um a um, como diriam meus amigos cariocas, "metendo o pé". Mas não é sobre o PT que quero falar, e sim sobre o delírio totalitário do partido, que agora, através de seu representante em Macaé, quer "regular" (leia-se controlar) a imprensa local.

Marcel é o autor do Projeto de Lei 03/2016 que institui o Conselho Municipal de Comunicação. Conselho este que, segundo o vereador, vai decidir e fiscalizar para onde o dinheiro público, das verbas de propaganda de Macaé será destinado. Lendo assim, parece até uma nobre iniciativa, afinal, quem não quer a sociedade decidindo para onde vai o dinheiro público? No entanto, por trás das nobres intenções existe um delírio totalitário. Sobre o pretexto de fiscalizar o conselho poderia limitar a aplicação dos recursos para os veículos que não estão "alinhados" com o pensamento do mesmo. Afinal, quem faria parte deste conselho? Alguém garante a sua "imparcialidade"?

Em sua defesa, o vereador diz que "nunca pagou jabá para sair em jornal, blog, ou perfil da internet". Claro que não! Para quem tem um monte de jornalistas nomeados em seu gabinete (pagos com dinheiro público, aliás), para defendê-lo nas redes sociais, nem precisa de jornal ou blog algum. O jabá já está no contracheque.

EPÍLOGO — O delírio controlador, que está no DNA petista, é tão forte que nem sequer o vereador teve o trabalho de consultar a Lei Orgânica do Município e a Constituição Federal antes de propor esta lei, que já nasce ilegal. Segundo a lei, somente o poder executivo pode propor a criação de conselhos. Ou seja, além de censurar, o petista macaense, ainda quer passar por cima das leis. Aprendeu direitinho com Lula. 

Please reload

Destaques do Blog
Please reload

Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral