Cinco provas de que a campanha eleitoral já começou em Macaé

February 16, 2016

Foto: Gabriel Tebaldi

 

 

 

A campanha eleitoral começa apenas julho, certo? Errado! A despeito do que manda o calendário eleitoral, a campanha já está nas ruas na Capital do Petróleo. Com uma oposição raivosa e um governo acuado pela crise financeira, os sinais é de que teremos, este ano, uma das mais sujas eleições da história. Veja abaixo os motivos que me levam a crer nisso.

 

1 – Convenção para que? — O certo em cada disputa é de que cada partido realize a sua respectiva convenção para que, a partir daí, surja de fato o candidato. Porém em Macaé, as convenções (que devem acontecer até 31 de junho) foram atropeladas. Não importa o partido, o importante é a autodeclaração. E, mesmo antes da campanha começar de fato, informalmente Macaé já tem quatro candidatos na rua: o atual prefeito que tentará a reeleição; seu vice e desafeto Danilo Funke (Rede); e os vereadores Chico Machado (PSB) e Igor Sardinha (PRB). Todos eles já estão fazendo suas campanhas. Se não for nas ruas, pelo menos nas redes sociais.

 

2 – Provas? Pra que provas? – Em temporada eleitoral, as provas, documentos, fotos e vídeos são o que menos importa. Tudo o que um assessor de vereador de oposição publicar na internet, vira automaticamente verdade. Ah, e também vale postagem revoltadas de “mães”, “servidores” e até mesmo “religiosos” que ninguém nunca jamais ouviu falar antes. Fotografam uma fruta mofada numa lata de lixo e dizem que isso está sendo servido como merenda escolar. E o pior é que muita gente acredita.

 

3 – Ódio que gera ódio e truculência – A cena aconteceu na manhã de hoje: o prefeito discursa na Câmara e um “servidor revoltado sem ligação nenhuma com os vereadores da oposição” começou a gritar. Diante disso os mal educados e truculentos seguranças na Câmara aplicam-lhe um mata leão (veja no vídeo abaixo). Pronto: começou o tiroteio de gente chamando o prefeito de coronel, ditador e etc. Outro “servidor revoltado sem ligação nenhuma com os vereadores da oposição” vai nas redes sociais convocar outros “servidores revoltados sem ligação nenhuma com os vereadores da oposição” para lotar a Câmara e mostrar para o ditador do presidente quem é que manda naquela P%%$#%. Já podemos imaginar aonde isso vai parar...

 

 

 

4 – Boatos fantásticos — Todo ano eleitoral os boatos começam a pleno vapor. Com o advento do facebook então... O prefeito da cidade, coitado, é o maior alvo destes boatos: de vícios curiosos a filhos bastardos espalhados Brasil a fora são inúmeras as lendas. E o pior é que muita gente acaba compartilhando estas besteiras…

 

 

5 – Ataque contra a imprensa – Seguindo bem a cartilha petista (não à toa dois dos candidatos da oposição eram petistas) a imprensa local vira alvo dos ataques frequentes dos vereadores de oposição e seus assessores. E olha que ninguém fala mal daquele jornal cujo dono é investigado por fraude e já foi alvo de duas operações da Polícia Federal. O alvo são os jornais e blogs que não costumam puxar brasa para a sardinha deles (se é que me entendem). E, por mais “tendenciosa” e “vendida” que a imprensa local possa ser, jornalistas profissionais costumam trabalhar com fatos e documentos, além de dominar a norma culta da linguagem, bem ao contrário dos “Repórteres de Face”. Como não se pode superar a mídia tradicional na busca e propagação de informações, é melhor difamá-la.

Please reload

Destaques do Blog
Please reload

Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral