banner_940x145px_txt (1).png

Quissamã: Documentos dementem mais uma fakenews de Alexandra

Ninguém sabe ao certo, mas a vereadora Alexandra tem algum problema contra a luz. Se não bastasse o episódio recente em que ela invadiu o Museu Casa de Quissamã com uma vela na mão feito uma assombração (o museu estava escuro, claro, pois só funciona de dia), agora a mesma tenta colocar em suspeição a troca das lâmpadas antigas da cidade por Led em mais uma de suas fakenews publicadas em seu blog (isso mesmo, já que nenhum veículo de comunicação da região dá atenção às suas "denúncias", ela resolveu virar blogueirinha (só falta mesmo a conta no Tik Tok).


Alexandra afirma, com base em uma xerox (sem validade comprovada) de uma conta emitida pela Ampla (ué, a empresa de luz agora não é Enel?) dizendo que das 4.093 lâmpadas instaladas na Cidade, somente 404 são de tecnologia LED. A vereadora, no afã de denunciar o governo, sequer verificou se o documento é verdadeiro (afinal, é estranho uma conta da "Ampla" quando o nome da empresa já mudou há anos). Além disso, nossa vereadora, carinhosamente apelidada de Dra. Covid (descubra porque clicando aqui) nem sequer verificou, junto à empresa concessionária de Luz se houve qualquer equívoco na impressão. Além disso, o "documento" que a vereadora apresenta em seu blog discrimina as lâmpadas instaladas apenas no Centro, e não em toda a cidade. Ou seja, ou a vereadora advogada não sabe interpretar um documento ou utilizou de desonestidade intelectual. Veja a nota apresentada por ela.



Sacou a maldade? A vereadora, para validar a sua fakenews apresenta um documento que contradiz a própria reportagem (alias, fazer texto jornalístico sem ser jornalista é exercício ilegal da profissão). Se o documento apresentado realmente for verdadeiro e não tiver ocorrido nenhum erro da empresa, mesmo assim não haveria qualquer prova, uma vez que as 404 lâmpadas Led de Quissamã teriam sido instaladas apenas no Centro da Cidade, um único bairro, e não em todo município. Se ela fosse jornalista teria percebido esse erro grotesco.


MAIS MENTIRAS


Outra mentira dita na "reportagem", é que as lâmpadas de Led instaladas pela Prefeitura não geraram qualquer economia aos cofres públicos e que a prefeita ainda reajustou a Taxa de Iluminação por Livre deliberação. Só o que a Dra. Covid não divulgou que a cobrança da taxa de iluminação foi instituída por Lei, sancionada por seu marido, o ex-prefeito Armando Carneiro, em 2005. Os índices de reajuste anual foram estabelecidos também por Armando, em 2010, Veja o decreto abaixo:




Por fim, como vereadora e "jornalista investigativa", Alexandra é uma excelente comediante. Veja o seu maior sucesso:







Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral