banner_940x145px_txt (1).png

Ligação de Eduardo com Paulo Melo pode colocar Carapebus na mira da PF




A ligação do ex-prefeito de Carapebus (que governa a cidade marionetizando a esposa prefeita), Eduardo Cordeiro com o ex-deputado Paulo Melo, preso na operação Favorito da Polícia Federal pode atrair os olhares da lei também para a pequena cidade. Segundo fontes ligadas a Eduardo, ele esteve com Melo um dia antes da prisão. A operação investigou fraudes na terceirização de mão de obra em todo o estado. A prática, inclusive, é uma praxe do atual governo, que tem mais de 1500 contratados na cidade, sem concurso público.


Conforme divulgado no Blog no final de semana, o empresário Mário Peixoto, apontado como pivô do esquema criminoso, com pagamento de propina a deputados, entre eles Paulo Melo, conselheiros do Tribunal de Contas e outros agentes públicos (entre eles, prefeitos e vereadores) para conseguir fornecer serviço de mão de obra terceirizada nos últimos dez anos. A princípio, apenas os contratos com o Estado estão sob investigação, mas estima-se que uma segunda parte da operação deva mirar os municípios em que Paulo Melo e Mário Peixoto tinham ligação o que pode comprometer tanto a Eduardo quanto ao ex-prefeito vizinho, Armando Carneiro, como você pode conferir nesta reportagem (clique aqui).


Em Carapebus, para garantir emprego ao seu “curral eleitoral”, Eduardo recorreu ao mesmo modus operandi de Mário Peixoto e Melo (a contratação de cooperativas de trabalho). Outra preocupação de Cordeiro é com o contrato da empresa de coleta de lixo e tratamento de esgoto, empresas essas que são do “rol” de apadrinhadas pelo próprio Paulo Melo, segundo fontes do Blog.


É bom lembrar que Eduardo Cordeiro apoiou Paulo Melo em todas as eleições para deputado estadual em que disputou. Em 2016, o deputado devolveu o favor dando “aquela forcinha” para a eleição de Cristiane Cordeiro, que devolveu o favor apoiando a esposa de Paulo Melo para deputada estadual (já que o maridão estava preso preventivamente pela Lava Jato). Essa camaradagem entre ambos pode ter desdobramentos explosivos nos próximos meses. E, como diria Bolsonaro: quem tem a sua hemorroida, que cuide.



Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral