#Eleições2022: Sem café amargo, Robson Oliveira quer voltar a surpreender nas urnas



Conhecido como o locutor que "largava o aço" e distribuía "cafés amargos" com críticas mordazes ao ex-prefeito Dr. Aluízio, Robson Oliveira (PSD) se tornou um verdadeiro fenômeno eleitoral. De um vereador suplente, com pouco mais de mil votos, em menos de dois anos, Robson se tornou uma verdadeira zebra, ficando em segundo lugar nas eleições para prefeito em 2020 no pleito mais apertado da história. Para se ter ideia, a diferença entre Robson e o prefeito eleito, Welberth Rezende (Cidadania) foi de apenas 1.852 votos.


Natural de São Gonçalo, macaense de coração, o locutor é casado, tem 51 anos e quatro filhos. Hoje, longe de seu mandato na Câmara, Robson voltou para seu "habitat natural" comandando um programa em uma rádio local e um podcast.


Numa postura bem menos crítica, porém ainda suspirando independência, Robson quer voltar à cena política em um vôo bem mais amplo: aliado do prefeito carioca, Eduardo Paes, Robson lançou uma candidatura de deputado federal. Ousadia? Talvez! Mas, para quem saiu de uma suplência legislativa de mil votos para quase se tornar prefeito em menos de dois anos, nada parece impossível.



Qual o motivo que levou o Sr. a entrar para a política?

Ouvir a população que clama por mais igualdade.


Qual a sua visão sobre o governo Bolsonaro? E quais suas impressões sobre

o cenário nacional?

Bolsonaro, na verdade, acerta em alguns aspectos e erra quando transmite isso a população. Menos ódio, mais empregos e oportunidades para todos.


Qual a sua visão sobre o governo Cláudio Castro e o atual cenário político

estadual?

Claudio, na verdade, ainda não tem uma bagagem como gestor, mas torço para que ele acerte.


Qual a sua visão sobre o governo Welberth Rezende e atual cenário político

municipal?

O Welberth é um homem do bem, com vontade de acertar e reconstruir a

cidade.


Qual é a sua relação com Macaé? Como pretende representá-la em seu

mandato?

Relação total. Cidade que escolhi para viver e serei o guardião dos royalties, construir pontes entre Macaé e Brasília, trazendo verbas e melhorando a vida das

pessoas.


Quais projetos ou ações o senhor já executou em favor de Macaé, de nossa região e/ou nosso estado?

Quando fui vereador aprovei mais de mil proposições, como o projeto de lei. Microchipagem de animais, lei dos trinta dias do tratamento de câncer, "Disk idoso", criação do Centro integrado de segurança pública, entre outros.


Qual é a sua principal plataforma política? Quais as áreas de atuação em que

o senhor pretende se dedicar, caso ganhe a eleição?

Emprego e retomada da economia, cuidar da saúde mental das pessoas, criar a casa da mulher para acolhimento das vítimas de agressão, proporcionar aos jovens oportunidades no mercado de trabalho, criar a fábrica da esperança, derrubando a questão da experiência na admissão do emprego. Visite nosso site e saiba mais: robsonoliveira.vc


Coloque suas considerações finais:

Vou para Brasília fazer o interior do Estado ter voz, trazer para nossa região o Hospital do Câncer, Hospital doa olhos e ajudar nossa região crescer.




0 comentário