Após crescimento de Riverton, candidaturas de baixa expressão podem naufragar


Uma verdadeira tsunami inundou o cenário político macaense, praticamente jogando no limbo nomes que sonhavam em se viabilizar como oposição ao governo Dr. Aluízio. A entrada de Riverton Mussi (PDT) no cenário, consolidando seu nome como a verdadeira liderança popular de oposição da cidade, tornou praticante inviável candidaturas como a de Ricardo Bichão (PRTB) e Robson Oliveira (do PTB de Roberto Jefferson). Diferente de outros nomes, que ainda se mantém vivos devido a apoio de grupos políticos consolidados, como Silvinho Lopes (DEM), Igor Sardinha (PT) e Maxwell Vaz (SD), Robson Oliveira e Bichão sofrem mais com o fenôneno Riverton Mussi por praticamente não terem sustentação política e apostarem numa campanha baseada tão somente em likes e impulsionamentos nas redes sociais.


Segundo fontes do Blog, interlocutores ligados a Bichão e a Robson já teriam aberto uma janela de diálogo com o grupo de Riverton. Bichão inclusive, renunciou da sua ação de impugnação que movia na justiça contra o candidato do PDT. Já Robson, sofrendo com o esvaziamento de sua candidatura, também estaria, segundo a mesma fonte, disposto a "renunciar na reta final" em favor de Riverton.


A verdade é que o ex-prefeito tem mostrado nas ruas que é uma grande liderança popular. Enquanto a situação, chancelada por Dr. Aluízio se une em torno da candidatura de Welberth Rezende (Cidadania) a tendência é que os eleitores insatisfeitos com o governo migrem para o único candidato que tem chances reais de vencer as eleições pela oposição. Isso é jogo para gente grande!

Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral