Se não estiver unida, oposição tende a repetir o fiasco eleitoral de 2016


Com pelo menos seis pré-candidatos, até agora, a oposição macaense pode estar vivendo o mesmo impasse das últimas eleições. Em 2016, enquanto Chico Machado, Danilo Funke, Igor Sardinha, entre outros candidatos, brigavam entre si para saber quem era a "oposição de verdade", Dr. Aluízio ganhava a eleição fazendo apenas quatro caminhadas e uns poucos vídeos no Facebook. Para 2020, embora o prefeito não seja mais candidato, não se pode subestimar a força da "máquina" que, pelo menos em Macaé, só pode ser vencida em um cenário de polarização. Caso contrário, pode esquecer!

Até agora, confirmaram pré-candidatura, pela ala oposta ao governo, o deputado estadual Chico Machado (PSD), o empresário municipal Sylvinho Lopes (filho homônimo do ex-prefeito), o também empresário Ricardo Bichão, além do vereador Maxwell Vaz, do ex-vereador Amaro Luiz e do ex-vice prefeito Danilo Funke. São seis, até agora. Porém, outros certamente surgirão. Resta, saber, haverá votos para todos.

Do lado da máquina, é claro, também há outros tantos pré-candidatos (uns assumidos, outros no "armário"). Porém, em nome da preservação do status-quo governista a tendência é que estes nomes se afunilem e formam blocos que, no final, resultem em apenas um nome. Já, pela oposição, o desafio é a própria vaidade dos que não tem força na disputa. São estes que acabam por inviabilizar o projeto de quem realmente tem chances de "chegar lá". Que venham as pesquisas!


Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral