Com padrinho político preso, Maxwell Vaz pode perder o mandato a qualquer momento


Condenado pela 2ª Vara Cível por improbidade administrativa e perda do cargo público, o vereador Maxwell Vaz corre o risco de, a qualquer momento, perder o mandato. isso porque ele, que é acusado pelo Ministério Público de ter mantido, por mais de um ano, um funcionário fantasma em seu gabinete, estava "pendurado" por conta de um Agravo de Instrumento, que já foi analisado pelo desembargador Carlos José Martins Gomes, que mandou o processo retornar à primeira instância para se analisado. Como o juiz de primeira instância já condenou o vereador na inicial, há a possibilidade que a condenação seja aplicada.

Outro complicador na vida do vereador é o fato de seu "padrinho político", André Corrêa ter sido preso pela Polícia Federal, acusado de receber "mensalinho" (propina) para aprovar projetos na Alerj. Segundo a PF, os valores dos repasses ilegais a Corrêa chegam próximo à R$ 100 mil. Embora o caso de Corrêa não tenha relação direta com o processo em tela, a imagem ruim de seu padrinho político pode jogar ainda mais pressão sobre o judiciário, que está desde 2012 sem dar um desfecho à ação.


Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral