"Pezão de Casimiro" é condenado a 36 anos de prisão por peculado


O ex-presidente da Câmara Municipal de Casimiro de Abreu, Alessandro Macabu, também conhecido como Pezão foi condenado a 36 anos de prisão por, segundo a acusação do MP, ter retido parte dos rendimentos dos assessores enquanto foi vereador. Junto com ele foram condenados o seu então chefe de gabinete Jairo Macabu (que é seu sobrinho) e o ex-assessor parlamentar Wilson da Silva Neto. Jairo pegou 26 anos e um mês de cadeia, enquanto Wilson, quatro anos e 10 meses. Ainda cabe recurso da sentença.

A sentença proferida pelo juiz Rafael Azevedo Ribeiro dos Santos, da Comarca de Casimiro de Abreu, também condenou Divana Saturnino da Silva, sogra de Jairo, e que ocupava cargo comissionado no legislativo.

Segundo apurou o Ministério Público, Divana repassava R$ 500 de vencimentos que variavam entre R$ 2.500 a R$ 5.000. O restante era dividido entre os acusados. Sua pena foi convertida “de pena restritiva de liberdade em pena restritiva de direitos”. Ela deverá prestar serviços comunitários e pagar uma cesta básica no valor de um salário mínimo para entidade assistencial indicada pela Justiça. Alessandro, que se encontra preso, vai cumprir a pena na prisão. Jairo foi condenado ao regime inicialmente fechado para o cumprimento da pena, mas o juiz decidiu que ele poderá recorrer em liberdade. Wilson vai cumprir a pena em regime semiaberto, mas também poderá recorrer em liberdade.

Fonte: Jornal dos Municípios


Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral