banner_940x145px_txt (1).png

Lava-jato atravessou a ponte, prendeu prefeito e está vindo rumo ao interior


A prisão do prefeito de Niterói, na manhã de hoje, só comprova o que escrevi profeticamente no dia 30 de novembro (leia aqui): a Lava Jato, após desmantelar o esquema do PMDB na capital, viria atrás de suas conexões no interior. Rodrigo Neves (PDT), de Niterói, foi a primeira "vítima" da operação do lado de cá da Baía de Guanabara mas, com certeza, não será a última. A força-tarefa do Rio está no rastro das relações de políticos com empresas de transportes, seguindo as pista da Operação Cadeia Velha, que prendeu Picciane, Paulo Melo e Albertassi. Por exemplo, em Niterói o mesmo esquema da capital se repetia: empresas de ônibus pagavam propina para agentes do governo municipal em troca de contratos de concessão e outras vantagens. Será que Niterói é a única cidade do interior que tem esse problema?

Em Niterói, os políticos foram presos acusados de fazer parte de uma organização criminosa envolvida em corrupção ativa e passiva. Todos os envolvidos responderão por peculato e corrução (tanto ativa quanto passiva).A operação foi deflagrada a partir da delação do ex-dirigente da Fetranspor Marcelo Traça. Segundo o Ministério Público de 2014 a este ano, quase R$ 11 milhões foram desviado dos cofres municipais.

Agora que atravessou a ponte, a Lava-Jato vai seguir seu caminho rumo aos esquemas no interior. Por isso, vários prefeitos de nosso estado devem ter acordado hoje com uma tremenda dor de barriga.

Corra que o Bretas vem aí...


Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral