banner_940x145px_txt (1).png

Governo Federal autoriza privatização do Aeroporto de Macaé


Em resolução publicada no Diário Oficial da União, o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação autorizou a concessão do Aeroporto de Macaé e mais seis outros terminais pelo Brasil. A privatização, segundo portaria, acontecerá em lotes e o terminal macaense está no Bloco Sudeste, onde a empresa que adquirir a concessão, também assumirá a operação do Aeroporto de Vitória, capital do Espírito Santo. Como ambos os aeroporto são estratégicos para a industria do petróleo, esta "venda casada" se torna ainda mais interessante para a iniciativa privada.

A concessão está prevista no Programa de Desestatização dos Aeroportos e significa, na prática, investimentos direto em Macaé que ganhará uma nova pista, possibilitando o pouco e decolagem de aeronaves de maior porte e, consequentemente, mais movimentos de vôos nacionais, e até internacional. Para o consumidor final, que embarcará no terminal, a mudança da gestão pública para a iniciativa privada não terá impactos negativos, uma vez que a taxas de embarques que hoje vão para o buraco sem fundo do orçamento federal e irá para a empresa ganhadora da licitação, revertendo-se diretamente em investimentos na manutenção do próprio aeroporto.

É bom lembrar que o Governo Federal vai fechar o ano de 2018 com um déficit fiscal R$ 148,17 bilhões e, em 2019, a realidade econômica não deve mudar, mesmo com um novo governo. Logo, como a federação não terá dinheiro para aplicar na modernização dos aeroportos, a privatização é o caminho mais lógico para atrair investimentos imediatos.


Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral