Dr. Adriano derrota a poderosa máquina do PMDB em Cabo Frio


Numa das disputas mais acirradas da história da Região dos Lagos, o médico Adriano Moreno (Rede) conseguiu derrotar a poderosa máquina do PMDB, nas eleições suplementares de Cabo Frio. Contando com apenas dois partidos (a Rede e o PCdoB), o médico teve apenas 27 segundos de propaganda de televisão contra mais de seis minutos de Maquinho Mendes que, além da TV, contou com a poderosa engrenagem da máquina que quase lhe conferiu mais um mandato. Além disso, Marquinho gabava-se de jamais ter perdido uma eleição sequer na vida. No entanto, contra a lógica, a máquina e a TV, Dr. Adriano provou que sempre existe uma primeira vez para tudo.

A eleição de Cabo Frio foi marcada, na verdade, por três disputas paralelas. Além das urnas, os grupos de Adriano e Marquinho Mendes rivalizaram ferozmente tanto na Justiça, quanto nas redes sociais. O ex-prefeito de Cabo Frio, que teve o mandato cassado e provocou as eleições extemporânea insistia na candidatura, mesmo tendo o registro indeferido em primeira instância. No TRE, no entanto, Marquinho contou com um reforço de peso na tentativa de reverter, ou mesmo, protelar a decisão da Justiça Eleitoral, contratando a peso de ouro o advogado Eduardo Damian, velho conhecido de caciques emedebistas como Cabral e Picciani. No entanto, mesmo com o reforço, Marquinhos sofreu a primeira derrota na semana. Com 5 votos a 1, o prefeito cassado teve o registro cassado em segunda instância, o que levaria a disputa para o STF.

Se na Justiça Eleitoral a batalha parecia perdida para Marquinho mendes, nas redes sociais a história era diferente. Com uma militância virtual volumosa, alimentada pelos milhares de cargos comissionados da prefeitura, o grupo de Marquinho praticamente jogou o nome de Dr. Adriano na vala. Sobravam acusações para ele e sua família. Nem mesmo seu pai, já idoso, escapou dos cyber-ataques. Para piorar, estranhamente outros candidatos da "oposição", como Carlão (PHS) e Cristiane Fernandes viraram suas metralhadoras contra Dr. Adriano que quase foi à lona nos últimos debates. Tais ataques chegaram a levantar a suspeitas de que os candidatos estariam, na verdade, atuando como linha auxiliar do próprio Marquinho.

Para piorar ainda mais a situação do médico, nas últimas semanas, turbinado pela propaganda da TV, Marquinho Mendes praticamente empatou com Dr. Adriano nas pesquisas. Além disso, Rafael Peçanha (PDT) começou a crescer, justamente, entre o eleitorado que tinha rejeição ao governo, eleitores valiosos que Dr. Adriano perdia a cada dia.

No entanto, contra todas as probabilidades, no final, a oposição acabou ganhando e acabando com uma hegemonia de 22 anos do grupo de Marquinho Mendes no poder. Agora, tão difícil quanto ganhar as eleições será tirar a prefeitura do buraco e imprimir uma nova marca ao governo cabofriense. O novo prefeito tem apenas dois anos e o relógio gira contra ele agora...


58 visualizações

Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral