Vereador apoia invasão criminosa em loteamento urbano de Rio das Ostras


Sob o pretexto da luta pela terra, integrantes do Movimento dos Sem Terra invadiram esta semana o loteamento Green Vale, na área de expensão urbana do distrito de Cantagalo, em Rio das Ostras. A invasão, foi condenada pela Justiça que determinou a retirada imediata dos invasores até o final do dia de hoje. O loteamento fica em um local supervalorizado da cidade, com lotes de até 5 mil metros quadrados e com valor de mercado que pode chegar a R$ 750 mil o que eleva as suspeitas de que o MST esteja agindo com interesses comerciais na localidade. E o que mais chama a atenção nisso tudo é o envolvimento do vereador Marcel Silvano (PT) que está dando todo o apoio à invasão, fato que está gerando indignação dos proprietários e funcionários da empresa proprietária do loteamento.

De acordo com Roze Salgado, uma das proprietárias do empreendimento o loteamento está registrado na Prefeitura e no Cartório de Registro de Imóveis do município desde 2010. Portanto, o mesmo não faz parte de nenhuma área agricultável e nem, portanto, é uma terra improdutiva. "É um loteamento urbano devidamente registrado. Esta invasão é um crime. E me admira muito que um vereador, que é um agente responsável pela criação e fiscalização das leis, esteja metido neste ato criminoso.

Segundo Roze, funcionários da localidade e várias testemunhas afirmam que o vereador esteve no local apoiando a invasão. Inclusive, existe a denúncia de que ele estaria levado mantimento para os invasores. "Me deixa muito chateada saber como esta nova classe política está agindo no Brasil. Querem votos a qualquer preço, ainda que tenham que apoiar o praticar atos criminosos", disparou.

A RESPOSTA DO VEREADOR — Em nota, o vereador petista informou que apoia realmente o movimento, mas negou que esteja usando o mandato em favor dos invasores. Veja abaixo a íntegra de sua resposta.

"Defendemos a luta pela terra. Somos solidários às famílias prestes a receberem ordem de despejo. Elas reivindicam que o INCRA cumpra a obrigação e conclua as vistorias de áreas improdutivas para dar prosseguimento às medidas de desapropriação para reforma agrária. Não consideramos crime, que mereça denúncia, qualquer ajuda material àquelas famílias, pobres. Mas, nosso mandato e nem o vereador fizeram qualquer doação material. A luta por justiça e pela partilha da terra tem nosso apoio e compromisso político".

VEJA A DECISÃO QUE MANDOU OS INVASORES SAÍREM DAS TERRAS DO LOTEAMENTO


Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral