Rombo de R$ 18 milhões: Antônio Marcos é condenado pelo TCE


Deixando um déficit orçamentário (Rombo) na ordem de R$ 18 milhões em seu último ano de governo, o ex-prefeito de Casimiro de Abreu Antônio Marcos teve suas contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado. Entre as falhas apontadas pelos técnicos do tribunal o ex-prefeito cometeu duas irregularidades e 15 improbidades administrativas. Além disso, o político deixou de cumprir 17 determinações e 3 recomendações do órgão fiscalizador, o que agrava ainda mais sua situação. Caso a Câmara Municipal aprove o relatório do TCE, o ex-prefeito ficará inelegível pelos próximos oito anos, sem contar as ações secundárias de improbidade administrativa que derivarão do relatório, que seguiu determinação do Ministério Público.

O relatório, assinado pelo relator Rodrigo Melo do Nascimento e já foi encaminhado à Câmara Municipal e ao Ministério Público para a tomada de devidas providências. No Legislativo Municipal, o mesmo já foi analisado pela Comissão de Finanças e Orçamento, que opinou pela reprovação das contas do ex-prefeito. "Apesar de realizar o julgamento político do gestor municipal, o Poder Legislativo tem por obrigação debruçar-se sobre as informações e documentos técnicos apresentados pelo Tribunal de Contas, especialmente no que tange à aplicação dos recursos públicos e ao cumprimento da legislação em vigor", opinou o relatório.

57 milhões para OS - Um dos motivos que podem ter levado ao déficit de R$ 18 milhões pode ter sido o gasto excessivo com a terceirização da saúde do município. Apenas para cuidar do Hospital Municipal e alguns postos de Saúde, Antônio Marcos contratou uma OS pelo valor na casa de R$ 57 milhões. Ironicamente, ainda em 2018, foi deflagrada a Operação Serro pelo MP que apontava um esquema de propinas em OS para a Saúde. Em um dos grampos divulgados pelo MP, o empresário Mário Luis Sobra Ferreira (Luisinho), preso na operação, cita o repasse de 5% de propina para o "chefão" em Casimiro. Na época o escândalo foi divulgado pela TV Globo e Jornal Expresso Regional. Porém, Antônio Marcos negou por nota todas as acusações. As investigações ainda estão em andamento.


Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral