Anarquinópolis 2018 capítulo 1: Sexo, amor e delação!


Após um período de vácuo criativo, eis que a novelinha está de volta. E com um enredo de deixar os produtores de House of Cards de queixo caído. Portanto, sem mais delongas, vai aqui o episódio...

Era um dia comum em Anarquinópolis. No Palácio de Vidro, nosso amado príncipe Dr. Bonitnho Underwood respirava aliviado o resultado de mais um cafezinho, que fez a maioria no Parlamento se consolidar.

— Agora estamos bem, né, chefe? Pena que aqueles dois traíras, “Beto QueMané” e “NãoPrestes” foram para a oposição”, disse o motorista/secretário/megaempresário do ramo de saúde, entretenimento e aluguel de carros “El Manchado”.

— Não preciso deles. Tenho uma sorte que desafia qualquer lógica. Em breve tudo muda — disse Bonitinho Underwood, em tom profético.

E não é que a profecia estava correta? Em uma de suas secretarias, o sub “Zonas” estava disposto a detonar um parlamentar e seu indicado, querendo usurpar seu cargo. Montou um dossiê a lá Joesley e denunciou tudo às autoridades. Zás! Menos um adversário na conta! Dr. Bontinho ficou tão feliz que resolveu premiar o delator com uma secretaria e uma medalha de honra ao mérito.

E Dr. Bonitinho mal sabia que outro adversário dele também estava prestes (e isso não é um trocadilho) a cair. “Beto QueMané”, rapaz recém divorciado, com a libido à flor da pele, resolveu jogar charme justamente para a mulher de El Manchado, o assessor mais poderoso de Dr. Bonitinho.

El Manchado ficou irado. Nem adiantou colocar a cabeça num balde de cubo de gelinhos. Resolveu que era hora de eliminar seu adversário amoroso. E, como resulltado de aliança feita entre Três Mosqueteiros, incluindo um assessor X-9, “Beto QueMané” acabou vendo o Sol nascer quadrado. Quis tanto a mulher do próximo que acabou correndo o risco de virar mulherzinha na prisão...

O pior de tudo é que a prisão de Beto deixou o Parlamento em chamas. O medo de ser preso era tanto que vários parlamentares foram parar no Pronto Socorro com crise de diarreia. Outros, no entanto, foram procurar Dr. Bonitinho para pedir arrego e receitas de tarja-preta.

Para evitar mais delações, a comissão de estética do Parlamento tentou adotar uma postura radical. De agora em diante, só serão admitidos assessores mudos e surdos. Assim ninguém corre mais risco de ser delatado!

ATENÇÃO: Anarquinópolis é uma novela, portanto, uma obra de FICÇÃO. Qualquer relação com fatos ou personagens da Vida Real não passará de mera coincidência. A intenção do autor não é retratar qualquer realidade e sim apenas exercer sua liberdade criativa e de expressão dando vida a personagens 100% fictícios.

O universo de "Anarquinópolis" é o mesmo retratado no livro "Crônicas de Anarquinópolis" lançado em 2016. Para adquirir o livro, acesse AQUI


120 visualizações

Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral