Marcel é o único a votar a favor da ideologia de gênero em Macaé


Mesmo enfeitando o pavão com um discurso repleto de sofismas e figuras de linguagem, o vereador Marcel Silvano (PT) declarou hoje ser claramente a favor da ideologia de gênero em Macaé. E isso se deu não através de seu discurso confuso (onde não se declarou nem a favor, muito menos contra tal ideologia) e sim com a mais clara demonstração de posicionamento político que um vereador pode dar: o voto. Na votação do Plano Diretor, que após três anos de tramitação foi, finalmente, aprovado hoje pela manhã na Câmara Municipal, foi votada uma emenda de autoria do vereador Paulo Antunes (PMDB) proibindo o ensino da ideologia de gênero nas escolas de Macaé. A emenda foi aprovada com 16 votos contra um. Adivinha de quem foi o voto contrário? Vou dar uma dica: ele é do PT, é Jornalista e fã de Che Guevara...

Para justificar o voto que, por mais que negue é sim, a favor da ideologia de gênero, Marcel recorreu a um prolixo discurso para afirmar que o tema não estava em discussão no Plano Diretor, que tudo era uma mera simulação criada pela mídia golpista. No entanto, Paulo Antunes, autor da emenda, afirmou que, sob o mesmo pretexto da Educação Sexual outras cidades, como Maricá (onde o prefeito é do mesmo partido de Marcel, aliás) já introduziu o ensino de identidade de gênero em algumas escolas. Acontece que o plano determina a obrigatoriedade de se ensinar "Educação Sexual", sem delimitar ao certo do que se trata a matéria. A emenda de Paulo Antunes, na verdade, só delimita o tema, restringindo o mesmo ensino a assuntos como reprodução humana, contracepção, DSTs, etc.

Marcel, como jornalista de formação, deve ter estudando que há diversos tipos de comunicação, tanto verbal como não-verbal. Por mais que seu discurso não diga claramente que ele é a favor da ideologia de gênero tanto defendida por seu partido, o PT, o vereador com o voto deu uma demonstração mais que clara de que lado está. Para desviar o foco de uma questão séria como esta, Marcel tenta artificializar uma discussão bastante real. "Não existe simulação. A ideologia de gênero é real e a Rede Globo está aí todo dia tenta todo dia enfiar isso goela abaixo de nossas crianças. Minha posição vai ser sempre em defesa da família", disse o vereador Maxwell Vaz.

A culpa toda é da mídia? - Prevendo a repercussão negativa que seu voto teria, Marcel resolveu partir para o ataque contra a mídia, sobretudo contra este Blogueiro que voz escreve. "Sei que amanhã o blog do careca mentiroso [esse cara sou eu?] vai publicar um monte de coisa a meu respeito" disse o vereador que, em tempos de "fake news" e "pós-verdades" tenta confundir a opinião pública para mascarar suas verdadeiras posições políticas. Sem coragem para se assumir a favor da ideologia de gênero (o que o faria perder seu palanque dentro das pastorais católicas), o vereador prefere falar que todo este debate é uma grande farsa para disfarçar a verdadeira farsa, que na verdade é seu discurso. Afinal, se não existe ideologia de gênero não haveria mal algum votar a favor da emenda de Paulo Antunes proibindo a ideologia de gênero. No entanto, como falta sinceridade, é melhor votar de uma maneira e discursar de outra, provando que não é a favor e nem contra, muito pelo contrário...

NOTA DO BLOGUEIRO: É dos carecas que elas gostam mais!

#MarcelSilvano #ideologiadegênero

Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral