Campanha por mais empregos em Macaé é criticada pela oposição


Encabeçada pelo prefeito Dr. Aluízio e aprovada pelo Conselho Nacional de Políticas Energéticas, a proposta de Redução da alíquota dos royalties dos campos maduros de 10% para 5% gerou polêmica na Câmara Municipal.

 Líder da oposição na Casa, o vereador Marcel Silvano (PT) disse que a proposta é perigosa, uma vez que ela pode trazer prejuízos para o futuro da cidade, já que se trata de renúncia de receitas. Já o vereador Maxwell Vaz (SD) disse que a proposta nada mais é do que "pirotecnia" do prefeito, uma vez que a redução da alíquota já é prevista por Lei e não há garantias de que isso vá gerar empregos para a cidade.

"Isso é puro marketing. Reduzir royalties não vai gerar emprego coisa nenhuma. Todo mundo sabe que o prefeito joga com a plateia", disse Maxwell. Porém, o líder do governo, Marcio Bittencourt (PMDB) rebateu afirmando que é preciso, sim, buscar alternativas para tirar a cidade e a região da estagnação econômica. "O objetivo da proposta é atrair empresas. E, com mais empresas, é lógico que há possibilidade de empregos", disse.

A proposta é que a redução dos royalties valha não para os campos que já estão produzindo e sim para os que forem revitalizados. Na prática, a expectativa é que a redução da alíquota torne a região mais atraente para investimentos. De acordo com dados do Ministério do Trabalho, a região perdeu um total de 29 mil postos de trabalho com a desaceleração da produção da Bacia de Campos. O objetivo agora é reverter parte deste déficit de empregos com a revitalização dos campos maduros. 


Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral