banner_940x145px_txt (1).png

Anarquinópolis Capítulo 11: Minon Kid versus Sumô Man


Eram dias muito complicados em Anarquinópolis. No Parlamento, Dr. Malfadado não se conformava ainda com a demissão (errata: ele pediu para sair) de seu filho ex-tadinho e com o fato de Dr. Bonitinho não mais atender as suas ligações. Enquanto isso, no próprio Parlamento, crescia com força o movimento “Porco Já”, liderado por Maquiavel Taz e um grande empresário do cabelo crespo pela liberação de terras para a construção de formidáveis emprendimentos imobiliários bem em cima de gasodutos e até usinas radioativas.

Enquanto o movimento ganhava corpo. Na acaemia de “Fulano é um Toro”, o parlamentar Dr. Minion procurava o Sr. Miaggy MaqueSunga para aprender os mistérios do judô e do karatê. Cansando de apanhar de Dr. Malfadado (um campeão de Sumô) o subnutrido parlamentar ansiava pela chance de revidar e parar de sofrer Bulling no Parlamento. Mas seria difícil derrubar o peso-pesado, cujas vidraças eram de vidro, porém vidros brindados...

Mas, nem foi preciso usar a arte marcial para vencer Dr. Malfadado que, num momento único de iluminação (teria ele baixado o caboclo Buda?) se retratou com o franzino Minion. E naquela tarde, eles se abraçaram e choraram por cinco horas, matando Caô Esquerdo de ciúmes. Pronto a por um fim nesta era de paz, ele e seu amigo Gargamel trataram logo de arrumar um jeito de colocar “pilha” nesta união. E, no mais legítimo estilo “Handel Araujoiano”, milhares de fakes começaram a surgir no JeegueBook para semear a discórdia entre os parlamentares...

Alheios a isso tudo, Dr. Bontinho resolveu, finalmente, atender as ligações de Dr. Malfadado. E, já que o clima era de paz entre os médicos do principado, propôs uma trégua, ainda que breve nesta guerra que não interessava a nenhum dos dois. Porém, a cabeça de alguém teria que se dada em sacrifício para aplacar a ira dos deuses da guerra do parlamento.

— Que seja do meu vice Jonny Bravo! — sentenciou Dr. Bonitinho, revoltado com afama de galã do moço. — Que história é essa de dar uma de Don Juan. Todo mundo sabe que só há espaço para um galã nesta novela. E este galã sou eu! — sentenciou Bonitinho.

AVISO: Anarquinópolis é uma peça de ficção. Qualquer semelhança com pessoas ou fatos da "vida real" não passará de mera coincidência


Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral