Anarquinópolis, Capítulo 10: "Uma vidraça para o futuro"


Curitilópolis, maio de 2027

Aos 21 dias do de maio de 2027 sentaram-se diante do juiz Serio Morro Jr. (o pai foi morto, atingido na cabeça por um pão com mortadela Friboi) o ex-presidente da Câmara Legislativa de Anarquinópolis, Dr. Malfadado Gorduroso, codinome Baleia Barbuda, para assinar o termo de colaboração com a justiça, vulgo "dedação premiada" diante junto Exmo. representante da Procuradoria da república e a força-tarefa da Cilada a Jato.

- Dr. Malfadado, o senhor está disposto a negociar a redução de sua pena, em troca de entregar seus comparsas nos esquemas que colocaram Anarquinópolis no centro da maior operação policial da atualidade? - perguntou o juiz Morro.

- Estou sim, excelência. Não aguento mais ficar preso aqui, longe de casa. Tô com saudade da praia de Esgotiba, onde passeava com meu poodle chamado Flavinho e tomava sol com Marmelo Esgotiba - disse, Dr. Malfadado, chorando.

- O senhor, por favor, atenha-se a falar apenas sobre o que é objeto deste processo. O senhor e o Dr. Bonitnho tinham alguma relação ou negócios juntos?, indagou o juiz.

- Excelencia, o senhor está com tempo?

- Claro, Doutor!

- Então senta que é uma looonnnga história....

10 anos atrás, num tempo chamado hoje

Parlamento em chamas com a "briga" entre Dr. Malfadado e Dr. Bonitinho. Revoltado com a demissão de seu filho, "Ex tadinho" da secretaria de Esportes, o presidente do Legislativo estava mais afoito do que Nero, para por Roma em chamas. Porém, a tal secretaria, acabou se saindo o calcanhar de Aquiles de outro Parlamentar, o famoso lutador "DownVel" que teve que ser obrigado a ir ao Ratinho para fazer DNA para saber se o filho era seu. Por ter nascido careca, míope e estranho, todo mundo pensou que o esporte era filho de Dr. Minion. Porém, acabou-se descobrindo que DownVel era realmente o pai da criança, embora a tenha abandonado com a desculpa que ia comprar cigarros...

Mas a demissão de "Ex-Tadinho" não iria ficar barata. E, com ódio no coração e um monte de maldades na cabeça. Dr. Malfadado resolveu vingar-se de todos os amigos do príncipe, a começar pelo Dr. Minion que, meio sem entender ainda como se atuar no plenário, acabou virando bode expiatório. Todo dia apanhava de Dr. Malfadado. Tanto, que resolveu se matricular na aula de judô do professo "Mas que Sunga" para aprender a se defender e parar de sofrer Bulling do colega maior e mais gordo da classe.

Enquanto isso, vendo os doutores brigarem por banalidades, a oposição resolveu convocar o vice-príncipe "Jonny Bravo Sedutor" para prestar esclarecimentos na casa. O depoimento, logicamente, colocou em polvorosa todos os parlamentares, que mandaram suas esposas ficarem em casa, trancadas, até o moço charmoso ir embora. Porém, quase tão bonito quanto o próprio Bonitinho, o perigo não era só as moças. Havia o risco de dois ou três parlamentares se apaixonarem. Mas, abafa o caso...

Vendo, porém, toda esta discussão sobre cargos, negociatas e afins, algumas figuras folclóricas do imaginário político Anarquinopolitano, como Danoninho Fiuk, Chico Macabro e até o nosso amado ex-príncipe Filomeno, o Boneco de Olinda resolveram aparecer no parlamento, assustando a alguns e fazendo a outros suspirarem. Enquanto os políticos do passado reapareciam, querendo quem sabe, uma janela para o futuro, os políticos do presente olhavam para o passado tentando arrumar uma forma de se resolverem na vida em apenas quatro anos.

Dr. Malfadado, por outro lado, olhava pela janela fumê de seu gabinete e pensava: "não tem problema não, Bonitinho. Enquanto eu tiver janelas para limpar e carros para alugar, não vai faltar pão na mesa dos meus filhos "Ex-tadinho" e "Fantasminha"....

E assim, começaram a se desencadear os fatos que nos levarão a Curitilópolis daqui a dez anos. Quem viver, verá....

Obs.: Anarquinópolis é uma obra de ficção. Portanto, qualquer semelhança com fatos ou pessoas da "vida Real" não passará de mera a infeliz coincidência...

_


216 visualizações

Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral