banner_940x145px_txt (1).png

Vereador e secretário relatam ameaças sofridas na última semana


Lados opostos, o mesmo problema. Ontem, dois relatos de ameaça foram feitos por figuras conhecidas da política macaense. De um lado, o vereador Marcel Silvano relatou, na sessão Legislativa de ontem, ter sido abordado, na última semana, por uma pessoa não identificada, de forma bastante ameaçadora na saída da sessão em que foi o único a votar contra a lei que autoriza o pagamento do 13º aos policiais militares. "Estamos apurando o caso, mas acredito que se tratava de um policial militar. Acho que, numa democracia temos o direito de discordar de qualquer proposta. Vamos levar esta denúncia ao comando geral da PM e não vamos nos intimidar", disse.

No mesmo dia em que Marcel relatou sua suposta ameaça, nas redes sociais, o secretário de Assuntos Institucionais da Prefeitura de Macaé, Leo Gomes também fez um relato de ameaça, desta vez nas redes sociais. "Mas, que ameaças a minha vida e integridade física ou, ou da minha família, SERÃO A PARTIR DE HOJE, MAIS UMA VEZ, DE CONHECIMENTO/INQUÉRITO DA POLÍCIA CIVIL. A polícia, assim como a justiça, sabem como tratar ameaças ou chantagens, com o conhecimento dessas pessoas. Até porque, se algo acontecer a mim ou a quem é próximo, as pessoas conhecer quem fez", disse o secretário.

Paradoxalmente, ambos os políticos se posicionam de forma diferente sobre o assunto que tomou conta do noticiário semanal: o pagamento do abono aos policiais por parte da prefeitura. Leo, que faz parte do governo, obviamente defende a proposta, já Marcel já se posicionou contrário e expôs em plenário seus motivos. De qualquer forma, ambos os relatos precisam ser apurados. Pois práticas como esta (ameaças a políticos por conta de seus posicionamentos) não cabem mais em um ambiente democrático.

#MarcelSilvano #LeoGmes

Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral