banner_940x145px_txt (1).png

Prefeitos da região se unem a Dr. Aluízio em prol do HPM


O que, a início, era encarado como um possível impasse entre o prefeito de Macaé Dr. Aluízio e seus colegas gestores da região, acabou se transformando em um grande esforço regional para que a crise na Saúde Pública do estado não vitimize Macaé e as Cidades circunvizinhas. Em um encontro promovido pelo prefeito macaense no HPM, representantes de Rio das Ostras, Quissamã, Carapebus, Casimiro de Abreu e Conceição de Macabu se comprometeram a juntar esforços com Macaé para manter a excelência no atendimento de média e alta complexidade, que hoje é servido por Macaé a toda a região.

Numa breve explanação sobre os números da Saúde macaense, Dr. Aluízio explicou que o seu objetivo não é "fechar as portas" do HPM para região. Pelo contrário, segundo o prefeito sua intenção é manter o serviço de excelência e ainda ampliar a gama de serviços. Para isso, portanto, ele explicou ser necessário que as cidades vizinhas se comprometam a "fazer a sua parte" e prestar o atendimento necessário na fase terapêutica e pós hospitalar.

No modelo proposto pelo prefeito Macaense, o HPM continuará atendendo todas as emergências de alta complexidade da região, como por exemplo, AVC, Infarto, e etc. No entanto, para evitar a superlotação do HPM, a ideia é que o hospital macaense estabilize e tire o paciente de risco. Uma vez fora de perigo, este paciente retornaria a seu município de origem para dar prosseguimento ao tratamento, o que reduziria a taxa de ocupação.

"Nosso maior desafio hoje é a taxa de ocupação, elevada pela média de internação que cresceu exponencialmente ao longo dos anos. Não queremos e não vamos devolver nenhum paciente à sua cidade de origem sem o devido atendimento. No entanto, não é correto manter um paciente aqui 20 dias internado, ocupando uma outra vaga que poderia ser destinada a alguém em estado mais grave, talvez de sua própria cidade", disse.

Elogios — A iniciativa de Macaé foi elogiada pelos prefeitos e secretários de saúde. "Uma ideia inteligente e compatível com o que a gente pode fazer. A medida é prática e viável", frisou Cláudio Linhares, prefeito de Conceição de Macabu. O vice-prefeito de Quissamã, Marcelo Batista, falou da importância do diálogo entre as cidades. "Importante esse convite de Aluizio. Quissamã se coloca como parceira não apenas nessa questão da saúde, como em tudo que for necessário para ampliar a qualidade de vida dos nossos munícipes", informou.

O sentimento foi compartilhado pelo secretário de Saúde de Casimiro de Abreu, Ibson Júnior. "A equipe médica e a estrutura de Macaé colocam a cidade no patamar de referência no atendimento em saúde. Não podemos nos furtar de estarmos abertos para conversar e fecharmos parcerias", disse. O secretário de Saúde de Rio das Ostras frisou que a cidade vizinha é altamente dependente da assistência médica macaense. "Precisamos nos unir, a medida proposta por Dr. Aluizio é justa. O HPM vem fazendo muito por nós, não podemos cruzar os braços para essa realidade", concluiu.

Consórcio entre as cidades — Na ocasião, a ideia de se formar um consórcio intermunicipal de Saúde foi levantada pela prefeita de Carapebus, Cristiane Cordeiro. A ideia pode ser uma saída para o co-financiamento do HPM, uma vez que a união pode buscar mais verbas junto ao Estado e Governo Federal. Na próxima semana, Dr. Aluízio volta a se reunir, desta vez com o secretários de Saúde da Região para debater a questão.

#HPM #DrAluizio

Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral