Macaé vai economizar R$ 24 milhões por ano com o fim da terceirização das UPAs


Em 2010, Macaé ganhou a primeira Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região Norte Fluminense, inaugurada na Barra de Macaé. Logo depois, às vésperas das eleições de 2012, o governador Sérgio Cabral inaugurou a segunda unidade, no Lagomar, celebrada como um grande trunfo eleitoral de seu grupo que, naquele ano, apoiou a candidatura do então secretário estadual de Agricultura, Christino Áureo como prefeito de Macaé.

Passados cinco anos desde a inauguração da primeira UPA, o que era solução traduziu-se em um grande problema. Administrada pela ONG Espaço Produzir, ligada a membros do primeiro escalão do governo Pezão as UPAs hoje geram uma despesa mensal de mais de R$ 3 milhões. Além disso, são frequentes os problemas de atendimento e atraso de pagamento dos funcionários. A empresa alega que a prefeitura deve R$ 18 milhões, já a secretaria de Saúde desmente veementemente a informação. No meio deste cabo-de-guerra quem sofre é a população e os profissionais terceirizados, que acabam ficando sem receber.

Porém, a partir de amanhã, este problema, enfim começa a ser sanado. O prefeito de Macaé, Dr. Aluízio e o secretário de Saúde, Dr. Pedro Reis anunciaram, agora pouco, que a partir de amanhã, dia 01 de outro as UPAs da Barra e do Lagomar serão retomadas pela Prefeitura que resolveu acabar com a contratação indireta, via Espaço Produzir. O contrato com a empresa, vence no dia 15 de outubro, porém a partir de amanhã equipes da Prefeitura assumem o atendimento médico nas duas unidades, suprindo a carência gerada por profissionais terceirizados que, sob a alegação do atraso de pagamento, simplesmente cruzaram o braço.

Antes de analisar se a intervenção e a municipalização dará certo ou não — isso só o tempo irá dizer — é preciso ressaltar a economia que esta iniciativa vai gerar aos cofres públicos. A despesa, hoje superior a R$ 3 milhões cairá para um terço do valor, ou seja, a Prefeitura que antes gastava R$ 36 milhões por ano para que a Espaço Produzir administrasse a UPA gastará apenas R$ 12 milhões para fazer exatamente o mesmo trabalho, talvez até com mais qualidade. Prova de que o sistema de gestão terceirizada pode até ser muito bom. Porém, é melhor ainda para os empresários do setor.

#UPA #Macaé #DrAluízio

Visto em

© 2023 por André Luiz Cabral